Fome Por Mais De Deus

anorexia-espiritual-300x191

“A sanguessuga tem duas filhas, a saber: Dá, Dá. Há três coisas que nunca se fartam, sim, quatro nunca dizem: Basta! Elas são a sepultura, a madre estéril, a terra, que se não farta de água, e o fogo, que nunca dizem: Basta!” (Pv 30.15,16)

Normalmente este texto da bíblia é usado apenas para um aspecto negativo, apenas para falar de inveja ou cobiça, mas consigo ver algo diferente aqui. Esse versículo diz que a sanguessuga tem duas filhas, e o nome delas são: Dá, Dá. As sanguessugas normalmente querem apenas sugar. Sabemos que é melhor dar do que receber, mas, elas possuem uma coisa interessante: fome. Elas vão sugando, sugando, sugando, e estão sempre querendo mais. A bíblia traz uma relação de quatro coisas que nunca dizem “Basta!”, que nunca estão satisfeitas:

1 – Sepultura

Veja quantas pessoas já morreram no planeta terra, tantas guerras que aconteceram, catástrofes, mas a sepultura continua dizendo: “Eu quero mais, Eu quero mais!”. E o pior é que ela olha para você e diz: “Eu quero você, eu não estou satisfeito, eu quero mais!”. Tem um pedacinho de terra reservado para todos nós. Essa é a verdade, enquanto Jesus não voltar, a sepultura não vai se fartar, mesmo que já tenha morrido milhões e milhões de pessoas, ela continua querendo mais. Ela não está satisfeita!

2 – A terra

Ela não se farta de água. Você já parou para perceber isso e se perguntar para onde vai tanta água? Há dias que chove muito, formando correntezas e alagamentos, mas de repente a água some, entra na terra. No outro dia chove de novo, e a terra continua a falar: “Eu quero mais! Eu não estou satisfeita!”. O rio Tietê particularmente gosta muito de receber água, ele vai recebendo mais, cada vez mais, até que transborda, e mesmo depois de transbordar, ele continua querendo MAIS! Um dos afluentes do Rio Amazonas é o rio Tapajós, mas nunca vi uma placa no Amazonas com a frase: “Não é assim que funciona!”, pelo contrário, ele continua a dizer: “Eu quero mais, Eu quero mais!”. No Oceano Atlântico, onde Rio Amazonas descarrega toda a sua água, também não tem uma placa de protesto: “Chega Amazonas, eu não suporto mais, eu vou começar a subir nas praias, chega!!!”. Ao contrário, ele continua a dizer: “Eu quero mais!!!”.

3 – O fogo

Se pegarmos algumas cadeiras, empilharmos, e atearmos fogo, elas serão consumidas. Se colocarmos mais cadeiras, outros objetos, e alimentarmos o fogo para vermos se ele irá se satisfazer, ele continuará a dizer: “Eu quero mais!”. O fogo vai consumir qualquer coisa que colocarmos na fogueira. Por toda a história o fogo tem consumido objetos, pessoas, e ele nunca está satisfeito. Em 1666, milhares de pessoas morreram em Londres em um incêndio que alcançou toda a cidade. Em 1776, devastou a cidade de Nova Iorque, mas continua querendo mais.

Essas três coisas nunca estão satisfeitas, elas sempre querem mais, a sepultura, a terra, e o fogo. E é dessa forma que deveríamos ser em relação a Deus. O nosso problema é que andamos um pouco com Deus e já estamos satisfeitos. Quantos de nós não estamos acomodados com nosso título e posição, ou apenas encenando, sendo bons atores. Em muitos de nós falta fome. Precisamos ter mais fome e desejar tudo o que Deus tem para nos oferecer. Os jovens que irá marcar essa geração tem que ser a de jovens apaixonados por Deus, sedentos, famintos. Jovens que amam ao Senhor.

Em apocalipse 3.15 está escrito: “Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente, quem dera fosses frio ou quente! Assim, porque és morno, estou a ponto de vomitar-te da minha boca. Porquanto dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um coitado, e miserável, e pobre, e cego e nu!”. Muitos estão nessa situação, não tem mais fome, estão acostumados com a presença de Deus, são apenas mecânicos, mas isso não pode ser assim. Com certeza ainda temos muito mais para conquistar em Deus do que já temos.

II Tm 4.7,8 diz: “Combati o bom combate, completei a carreira, guardei a fé. Já agora a coroa da justiça me está reservada, a qual, o Senhor, reto juiz me dará naquele dia, e não somente a mim, mas a todos quantos amarem a sua vinda”. Você realmente acordou hoje pensando nisso? Você realmente acredita que Jesus vai voltar? Ou você pensa que isso ainda está muito longe? Hoje é dia de sermos renovados. Renovados em nossa fome por Deus, em nosso anseio pela sua volta. E amar a Deus e ter fome de Seu mover implica em não amarmos o mundo.

4. Mãe estéril

No livro de Gálatas, capítulo 6, verso 14 lemos: “Mas longe esteja de mim gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu para o mundo”. A sepultura, a terra e o fogo, clamam por mais, porém, a bíblia nos mostra outro exemplo de alguém que nunca diz basta, a mãe estéril. Nunca diz basta porque anseia por filhos. Essa é a segunda característica marcante na vida de um Radical Livre, por um lado, ele quer Deus, ele ama a Deus, mas por outro, há uma paixão pelas almas. A responsabilidade pela conversão dos perdidos muitas vezes tem sido transferida para métodos de evangelismo, cultos e encontros, mas não para o nosso próprio coração. Deve haver em nós paixão, clamor e fome por ver Deus se movendo e os pecadores indo a Cristo e sendo transformados.

Dr. Oswald Smith disse: “Não importa o quão espiritual seja uma congregação: se almas não estão sendo salvas, algo está radicalmente errado, e a pretensa espiritualidade não passa de falsidade, uma ilusão do diabo. A espiritualidade autentica sempre produz resultados”. A paixão pelas almas não virá enquanto não houver FOME ESPIRITUAL em nossos corações. Enquanto o lazer, o entretenimento, a autopreservação forem mais fortes que nossas lágrimas de intercessão, nosso encargo por edificar a igreja, nossa disposição irrestrita e compromisso com a liderança, não poderemos experimentar o mover de Deus.

Esse é o clamor de uma mãe estéril que deseja filhos, e deve ser o nosso clamor. Não por causa de nós, mas por causa de uma paixão que nos consome. Como Jesus na cruz, quando o ladrão pede por socorro em Lucas 23.42 ele não mede esforços, porém, mesmo na face da morte encontra forças para evangelizar. Jesus não pode suportar o clamor de um pecador. Esse deve ser o nosso coração, paixão por Deus e paixão pelas almas! Nunca experimentaremos tudo de Deus enquanto Deus não tiver tudo de nós. Nossos olhos precisam ser abertos para além de nossas necessidades pessoais, profissionais e sentimentais. Precisamos ver o que Deus vê quando olha para o mundo perdido e necessitado. Deus tem um clamor em Seu coração e deseja compartilhá-lo, isto é, paixão pelas almas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s